domingo, 31 de julho de 2011

Indo para Isla de San Andres–o voo e a bagagem perdida.

Como disse no Post anterior muitos blogs tem me ajudado a organizar minhas viagens. Mas incrivelmente achei pouquíssimas informações sobre a Isla de San Andres na Colômbia.
Assim como em Curaçao fomos de Avianca, voo ótimo com conexão super apertada em Bogotá.
Para os marinheiros de primeira viagem: não é necessário pegar a bagagem, era uma conexão com a própria Avianca, a moça do check inn disse que só pegariamos a bagagem caso a “polícia” da Colômbia solicitasse, se tivessem solicitado não embarcaríamos no voo correto. [Confirme essa informação no Check inn da Cia aérea]
Ficamos na fila (GIGANTE) indicada para imigração, e falei para um funcionário que eramos um grupo de 20 indo para San Andres, os funcionários entraram em pânico, começaram a preencher papéis e nos passaram na frente de todos. Saímos correndo literalmente entramos em um ônbius que nos levou para área de embarque doméstico.
O que me irritou um pouco foi que a funcionária da Avianca nos disse que pagariamos uma taxa de U$20,00 doláres antes de entrar na aéronove, até ai tudo bem pq eu sabia que em algum momento isso aconteceria [ é uma taxa de preservação da Ilha]. O problema foi que, eram U$25,00 e não os vinte informados por ela e  não tinham troco, queriam trocado e rápido… enquanto isso a polícia revistava a bagagem de mão na maior calma e educação, e os funcionários desesperados grossos e apressados.
Com o corre corre não tiveram tempo de pegar nossa bagagem, consequencia disso a nossa bagagem e de mais um monte de gente não chegou a Isla de San Andres. Eu já tinha lido em um blog que isso é super normal (é normal não chegar a babagem?), mas que a bagagem chegaria no próximo voo – chegamos antes das 18 h e ficamos sem bagagem até meia noite.
Mas para encurtar a novela, a bagagem chegou, não faltava nada tudo super em ordem.
A essa altura todo mundo cansado, estressado e eu tensa com medo que não chegasse mesmo – nosso material de mergulho estava lá e a atividade estava marcarda para 8 h da manhã – já estava preparada para acionar o seguro.
Logo que entrei na faculdade uma das primeiras coisas que aprendi foi que deveria levar na mala de mão uma troca de roupa, caso um dia perdessem a mala eu estaria um pouco mais confortável… adivinha se desta vez eu levei???!!!! Marido montou a dele, e ainda no Brasil me falou, vc nao vai por uma troca de roupa na sua mala??? Enrolei e não fiz…. dancei!!!!
O transfer até o hotel é feito de táxi:
DSC00340
O “visu” do taxi, carro americano antigão, quando li que era antigo não pensei em velho…. risos – até que esse era ajeitado. Foto da Máquina do Dani, possívelmente tirada pela Ná.
DSC00347
E o porta-malas vazio sem nossas malas…. super normal – eu hein!!!

3 comentários:

Grazi disse...

Lendo o título novamente parece que perdemos o voo tb... mas como quase perdemos mesmo, deixa assim.

Expedição Andando por aí... disse...

Puts! É um saco chegar no destino final sem as bagagens! Isso só reflete a falta de organização e logística da empresa... Mas fazer o quê, né? O pior é achar que isso é NORMAL!!!
Vamos a San Andres em breve e seu relato vale ouro para mim. Obrigada por compartilhar. Boa Viagem!
Carla

Grazi disse...

Carla

Tem vários posts ainda por vir, continue me acompanhando, se precisar tirar alguma dúvida em específico fique a vontade.

bjos

Grazi